Muito ronco e dificuldades para dormir? Cuidado pode ser apneia do sono.

Dormir bem significa manter-se saudável e disposto ao longo dos dias. Por isso, recomenda-se que o ser humano durma de 6 a 8 horas por dia (quase um terço da sua vida). Para muitos, dormir é um problema, uma vez que existem diversos distúrbios do sono, como a apneia, uma doença silenciosa que aumenta o risco de infarto e AVC. Estudos recentes do instituto do sono revelam que no Brasil existem cerca de 40 milhões de pessoas com apneia do sono. A apneia é uma parada respiratória que ocorre durante o sono e dura mais de 10 seg. Isto acontece devido à dificuldade da passagem do ar para os pulmões. A apneia do sono é um problema multifatorial, explica a fonoaudióloga especialista em distúrbios do sono Thaís Carvalho.

“Sonolência excessiva no período do dia, cansaço, irritabilidade, estresse, diminuição da memória e concentração, diminuição do rendimento do trabalho, são alguns dos sintomas da apneia do sono” afirma. Além do mal-estar causado, a apneia favorece o surgimento de outras doenças, tais como: infarto, doenças coronarianas, hipertensão arterial de difícil controle, acidente vascular cerebral e aumento no número de acidentes de trânsito. O diagnóstico e avaliação da gravidade deste distúrbio são feitos pela Polissonografia (exame do sono), que pode ser feita tanto no hospital, quanto no domicílio do paciente.

Em geral, há várias formas de tratamento que dependem da gravidade da apneia, estas vão desde fonoterapia, cirurgia e uso de CPAP (abreviatura do termo em inglês Continuous Positive Airway Pressure – pressão positiva nas vias aéreas-, é uma pequena máquina, semelhante a um compressor de ar, que fornece, de maneira continua, um fluxo de ar para o paciente- melhorando o ronco e impedindo a apneia). Para diagnosticar a doença e evitar as consequências potencialmente graves desta doença silenciosa, o paciente deve se manter alerta para os sintomas que podem surgir. Caso apareçam alguns dos sintomas da apneia do sono é recomendável a procura de um especialista para fazer o diagnostico e dar inicio ao tratamento.

THAIS FIRMO CARVALHO
CRFa: 015410

Formada pela UNESP, com formação complementar na UNICAMP e CEFAC.

“Esse conteúdo é de total responsabilidade do profissional”